Vídeo Interativo: mito ou verdade?

vídeo-interativo

A discussão sobre vídeo interativo em educação corporativa foi colocada em pauta recentemente, devido principalmente ao aumento de 90% do consumo de vídeo nos últimos 3 anos, e o crescimento exponencial do uso de vídeos em projetos de treinamento corporativo. A união desses dois recursos é possível? Seria mito ou verdade?

Uma das grandes questões do uso de vídeos em projetos de educação corporativa é a falta de interatividade que esse tipo de recurso oferece. O vídeo, como uma ferramenta multimídia, é um formato de muito eficaz, pois une os nossos dois principais sentidos: visual e auditivo. Por outro lado, a falta de interatividade desse formato, como recurso fundamental da retenção do aprendizado, é sempre uma problemática, não é mesmo? A união desses dois fatores em um vídeo interativo seria vista como a fusão dos melhores mundos.

 A passividade do formato de vídeo

Em ambiente de aprendizado regular, um aluno alterna entre momentos de passividade e atenção, para momentos de atividade, onde busca melhorar sua compreensão e o entendimento do material.

Quando utilizamos apenas vídeos em nossas ações de treinamento, apesar de termos um grande ganho se comparado ao formato de e-Learning tradicional, a grande problemática está na única opção do aluno de sentar, assistir e ouvir. Dessa forma, ao longo da exibição do vídeo, a tendência é que as pessoas dispersem e diminuam gradativamente a retenção do conteúdo.

O vídeo é uma via de mão única, você transmite seu conteúdo, mas não obtém uma resposta. E a função do vídeo interativo seria modificar esse panorama, permitindo que o público-alvo possa interagir com o vídeo de maneira direta. Dessa forma, o processo de aprendizado se torna mais relevante e efetivo.

A passividade e a maior exigência cognitiva no aprendizado são algumas das preocupações que ele busca resolver. Com o vídeo interativo isso não seria um problema, pois você pode programar a introdução de interações com o aluno. Isso revitaliza o interesse no conteúdo e traz o aluno para dentro da atividade. É possível adicionar diversos tipos de interações, seja através de um exercício para fixar o que já está sendo falado, ou então uma forma dele demonstrar praticamente via cases ou simulações de situações reais. O simples fato de inserir essas ações permite a maior retenção do conteúdo, pois o cérebro estará sendo constantemente estimulado à atenção.

As múltiplas possibilidades do vídeo interativo

Essas atividades podem incluir vídeos com jogos, exercícios com autocorreção, atividades de completar lacunas e até mesmo relacionar o conteúdo ensinado com a rotina da profissão. Além disso, permite o trabalho com árvores de decisão, um conceito bastante interessante. Esse modelo representa um mapa que faz uma relação causal entre escolhas e possíveis resultados.

Isso permite que as atividades do vídeo interativo possam realmente mostrar o impacto que uma escolha errada ou inadequada irá causar para o cotidiano da empresa e dos colaboradores. Assim, a área de treinamento pode relacionar as consequências e probabilidades do que acontecerá a um colaborador caso ele tome as decisões incorretas, sem que ele tenha que cometer esses erros em ambiente real, além de melhorar sua análise crítica e seu processo decisório no dia a dia.

Menor sobrecarga

Ao utilizar a abordagem dos vídeos tradicionais, toda a responsabilidade do processo de aprendizado está em cima do aluno. Mesmo que existam atividades programadas para estimular a assimilação, a falta de interação pode prejudicar na hora da fixação do conteúdo.

Com o vídeo interativo, existe mais espaço para exercitar a capacidade cognitiva do aluno, sendo aplicada aonde realmente interessa, fazendo com que ele aproveite ao máximo o que lhe está sendo oferecido.

Experiência direcionada

O vídeo interativo, com suas atividades, permite que você crie um caminho específico e que incuta no treinando certas lições. O funcionário poderá entender e enxergar, sem precisar se esforçar, as razões porque aquilo que ele pensou ou compreendeu está errado. Ao demonstrar que certas linhas de raciocínio resultam em certos resultados em uma atividade interativa, é mais fácil modificar a sua visão. Além disso, fica mais fácil direcionar as lições para os grupos que tiverem necessidades específicas.

Experiência única

Além da questão personalização, a experiência de uma pessoa ao utilizar o vídeo interativo é diferente de quem utiliza apenas o vídeo tradicional. Existe uma quantidade muito maior de treinamentos e cursos que se apoiam nos vídeos tradicionais do que aqueles que fazem uso da interatividade. Só por oferecer isso, você já está diferenciando e se destacando, de uma maneira singular.

vídeo-interativo

A interatividade na internet

Como é possível observar, agora é cada vez mais comum que plataformas de streaming como youtube, vimeo, etc. comecem a trabalhar com interatividade.

Quem tem o costume de acompanhar vlogs de youtubers, pode perceber que muitas vezes é possível clicar no “i” de interatividade e responder perguntas feitas pelo youtuber, sem que seja necessário pausar o vídeo ou comprometer o campo de visão do vídeo. É a tecnologia permitindo que você possa interagir com o que está sendo dito, e o próprio youtuber poder usar essas informações posteriormente para tomada de decisão.

A problemática tecnológica

Durante muitos anos era apenas possível sonhar com vídeos em treinamentos online, onde a tecnologia e limitação de banda eram os grandes vilões. Hoje, com o uso de CODECs de vídeo mais leves e tecnologias mais avançadas que acompanham o avanço da internet, o uso dessa tecnologia se tornou muito mais frequente e viável.

Outro fator relevante é que um vídeo geralmente possui um formato multimídia clássico, ou seja, extensão AVI, MP4, WMV etc, que, por si só, não possui a possibilidade de interatividade.

Porém, com a tecnologia cada vez mais a nosso dispor, podemos usar os vídeos como elementos de outros formatos que permitem o uso da interatividade com vídeos e outros recursos.

Um bom exemplo disso é o SCORM que, além de ser um formato que permite ser utilizado na maior parte das plataformas de LMS, também permite o uso de múltiplos recursos, como vídeos, exercícios, jogos interativos etc, e, desta forma , unir o melhor desses dois mundos em um vídeo interativo.

Grandes empresas já fazem uso de vídeos interativos

Grandes empresas de diversas áreas já fazem uso da tecnologia do vídeo interativo. Desde de gigantes do entretenimento como a Warner Bros, até empresas de auditoria e consultoria empresarial como a Deloitte e montadoras automobilísticas como a Honda, além de empresas de seguro como a Porto Seguro.

Como de costume, empresas de grande porte estão sempre em busca de vantagens competitivas frente a concorrência. Contudo, se eles já perceberam os benefícios e as vantagens de utilizar o vídeo interativo como forma de informar e interagir com seu público. Então, por que não utilizar para diferenciar a experiência na educação corporativa?

É mais prático que você imagina

Provavelmente você agora está pensando que para produzir um vídeo interativo é necessário uma estrutura de primeira linha e um estúdio de vídeo animação, ou até mesmo, o aporte financeiro das grandes empresas. Entretanto, existem diversos parceiros que podem te ajudar a alcançar excelentes resultados, basta você decidir se quer se beneficiar deste tipo de solução e estar à frente do mercado. A vantagem competitiva é para quem está preparado e quer se tornar referência. Já se questionou sobre isso?