Por que o vídeo learning se tornou tendência e roubou espaço do e-Learning tradicional?

vídeo-learning

O vídeo learning é cada vez mais utilizado como estratégia de educação corporativa, isso porque a simplicidade dos cursos e-Learning não atrai mais os alunos como atraía há alguns anos e se mostra ineficaz para suprir as mais fundamentais necessidades de treinamento. Para isso é necessário o uso de ferramentas que tragam maior proximidade com o colaborador e o auxiliem no momento da aprendizagem.

A Educação a Distância por si só é um conceito relativamente recente. Obviamente que na perspectiva atual, as tecnologias usadas no início dos anos 90 podem ser vistas como algo bem limitado se comparado ao que se é possível oferecer hoje.

No início do EAD o ensino por correspondência era a principal ferramenta, porém com certeza nessa perspectiva era uma forma bem rudimentar ou embrionária de Educação à Distância. A partir dos anos 2000, com o surgimento massivo da internet no ambiente corporativo, as empresas se voltaram grandemente às vantagens da aplicação do e-Learning nos seus programas de treinamento, e esse modelo de aprendizado foi ganhando força.

Já a década passada foi dedicada quase que exclusivamente aos modelos mais simples e padronizados de e-Learning; enquanto a década atual ampliou esses conceitos e gerou um boom de metodologias e formatos diferentes de cursos online.

Uma das ferramentas de treinamento que mais se destacam atualmente é a que utiliza vídeos como base, o vídeo learning, ou e-vídeo e v-Learning,  já que nas décadas passadas esse recurso era altamente limitado tecnologicamente pela baixa banda de internet. Com o uso massivo de plataformas de streaming como Youtube e Vimeo isso se tornou muito mais difundido e fez com que a tecnologia acompanhasse esse movimento.

Outro fator que facilita o uso dessa tecnologia são os novos CODECs de vídeos (ou decodificadores de vídeo), que permitem compactação de alta qualidade com tamanhos de arquivo que consomem pouca banda para transmissão de vídeo learning. Um excelente exemplo de como este tipo de ferramenta é efetiva, é o YouTube Edu, que existe desde 2013 e buscou trazer uma forma inovadora de abordar o currículo do ensino médio para os brasileiros por meio do vídeo learning. Se até o Google aposta no futuro do treinamento em vídeo, é porque além de ser uma tendência, o vídeo learning veio para ficar.

A estrutura tradicional do e-Learning

O uso massivo de e-Learnings nas décadas passadas com muitos textos, baixa interatividade e comunicação visual pouco atraente, promoveu uma certa resistência dos usuários a metodologia e-Learning como um todo. Desta forma, o conservadorismo e apego aos aspectos que consolidaram o e-Learning no começo da década passada acabaram prejudicando um pouco sua reputação ainda nos dias de hoje.

A insistência em apenas adaptar os cursos online como uma forma de ministrar os cursos presencias de forma virtual ou a distância, fez com que as empresas e colaboradores passassem a rejeitar os modelos cheios de texto ou com tecnologias ultrapassadas.

A problemática do modelo tradicional

O grande desafio da Educação a Distância sempre foi e sempre será lidar com a sua comparação ao ensino presencial. Apesar de serem formas diferentes e complementares de ensino, a tentativa de comparação como meio de sempre justificar a predileção pela educação presencial será uma discussão muito abordada em tempos vindouros.

Apesar dessa discussão, algo inegável é que o aprendizado sempre é facilitado quando há pessoalidade, ou seja, quando o aluno se conecta a algo pessoal e familiar, que gere proximidade, particularidade, intimidade. E isso somente é possível de forma absolutamente efetiva quando há a identificação, independente se for presencial ou a distância.

A vantagem do vídeo learning na identificação do aluno

Quando se utiliza treinamento em vídeos em seu projeto de educação a distância, a identificação que o aluno teria no treinamento presencial pode ser transportada ao vídeo learning, visto que os exemplos e ferramentas utilizadas durante o momento de gravação do treinamento são transportadas ao  audiovisual. Isso não significa que todas as vantagens do curso presencial são totalmente aproveitadas, mas ao menos essa identificação é transportada.

Vale ressaltar que além de vídeos gravados de uma sessão presencial, eles podem ser explorados de diferentes formas, como com animações gráficas com personagens e estudos de caso por meio da técnica de storytelling, assim como o uso de técnicas como whiteboard, em que é possível que desenhos à mão livre sejam usados como forma de traspor uma determinada ideia ou conceito.

A dinamicidade do treinamento em vídeo e a extinção do textão

Uma perspectiva interessante com vídeo learning é a possibilidade de eliminar grande parte do texto que geralmente faz parte de grande parcela dos cursos à distância.

A partir do momento em que esse texto é roteirizado, sintetizado e colocado em uma linguagem familiar ao ambiente audiovisual, isso se torna mais atraente devido a sua dinamicidade e capacidade de exemplificar de modo visual o conteúdo que precisa ser passado, por isso que esta modalidade está tão em alta nos dias de hoje.

Descomplica o entendimento

O vídeo learning se mostra uma ferramenta muito eficaz para o aprendizado corporativo, visto que tem a capacidade de sintetizar e descomplicar quase qualquer assunto.

Em um mundo em que o tempo se mostra cada vez mais valioso e o excesso de informações gradativamente surte menor efeito em projetos de capacitação e desenvolvimento de pessoas, utilizar vídeos que tenham a capacidade de sintetizar e simplificar a informação de modo a gerar excelentes resultados a curto prazo, é algo realmente atraente para qualquer empresa que tenha estes desafios nos dias de hoje.

De uma forma dinâmica e didática, o conteúdo trabalhado em forma de vídeo learning torna-se cada vez mais eficaz, já que torna o ensino será mais prazeroso e o processo de retenção mais efetivo e, assim, trazendo maiores resultados.

Aprendizado audiovisual

Sabemos que em um mundo tão diverso pessoas são únicas, e cada um possui uma maior identificação com cada um dos 5 sentidos  Alguns são mais aguçados que outros em algum determinado sentido ou conjunto de sentidos, fazendo com que pessoas se atraiam e aprendam mais quando são estimuladas por meio de seu principal sentido ou algum sentido auxiliar de maior relevância.

Um dos grandes desafios do ensino, é sempre tentar envolver o máximo de sentidos possível em um programa de aprendizado para conseguir gerar identificação com o maior número de pessoas possível e, assim, facilitar a aquisição do conhecimento.

Desta forma, o vídeo learning combina dois dos recursos mais poderosos; o áudio e as imagens, que fortalecem a compreensão sobre qualquer assunto. Normalmente, mesmo que um professor ou treinador esteja demonstrando exemplos, muitas vezes, por incrível que pareça, podemos ficar limitados à percepção sonora e gestual do que está sendo falado.

Flexibilidade e Praticidade do vídeo learning

Os vídeos learning se tornam mais efetivos em um universo em que os smartphones e a presença da internet na sociedade tornam-se comum.

Em termos de flexibilidade, o vídeo learning permite que seus colaboradores comandem o ritmo do treinamento, pausando e retornando aos assuntos em que ficou com dúvida, podendo repetir o processo quantas vezes forem necessários até sua total compreensão. Com isso, o processo vai no ritmo necessário para que o conteúdo seja absorvido adequadamente. O aluno não ficará intimidado ao interromper o treinamento, coisa que poderia acontecer num ambiente presencial.

Condiz com a realidade

O conteúdo audiovisual é uma ferramenta poderosa e que representa boa parte do que é consumido em casa por meio da TV e também o que é consumido diariamente na internet por meio dos streamings.

Ao inserir o aprendizado visual na rotina do colaborador, é possível fazer com que ele se sinta em ambiente familiar, aproveitando a maior parte dos excelentes recursos que o vídeo learning pode causar.

Num país onde metade dos brasileiros já consome mais vídeos online do que televisão, é de se esperar que o ensino tradicional esteja aquém do que temos graças a internet. Portanto, as pessoas que desde a mais tenra idade interagem com tecnologias, que não existiam a menos de uma década, já possuem uma maior aderência a este método.

O vídeo learning é uma maneira de integrar os avanços tecnológicos dentro dos processos educacionais. E como hoje a educação busca multidisciplinaridade na hora do aprendizado, um treinamento em vídeo traz o palco perfeito para juntar o tradicional ao inovador, aumentando o interesse em aprender. O vídeo learning mostra-se cerca de 7 a 8 vezes mais eficaz que o e-learning tradicional, gerando mais engajamento e, consequentemente, maior resultado.

Caso você ainda não tenha implantado um vídeo learning em sua empresa, considere o utilizar essa ferramenta para seu negócio. Com certeza terá surpresas incríveis com o resultado de treinamento.